Blog

08/03/2017

Mulher, 8 de março

Por Pe. Erivaldo Dantas, ssp

Dia internacional da mulher. Um dia para celebrar a figura feminina que se expressa na condição de filha, esposa, mãe, tia, avó, bisavó, consagrada… É você, mulher, que quero parabenizar, não apenas por este dia, mas por tudo que você representa na vida e na história; e que hoje, de modo particular, nos faz recordar o quanto você é especial.

Eu poderia citar vários aspectos que te tornam especial, mas um, pra mim, é sagrado: a gestação; seja ela planejada, inesperada, dolorida, cansativa. Gestar um filho no ventre é um dos maiores milagres de Deus na tua vida, mulher. Porque toda vida é dom, é graça de Deus.

Esses dias ouvi uma mãe dizer que amava tanto a filha que chegava a doer. Ouvi isso e me peguei a pensar:

– De fato, o amor de mãe é um amor incomparável, um amor sem medida, capaz de doar a própria vida pela sua cria.

Isso me fez recordar uma outra história de um padre, amigo, que só comungava no final da celebração eucarística. Aí eu perguntei.

– Por que você só comunga no final da celebração?

Ele me respondeu:

– Porque uma mãe, quando tem muitos filhos, ela espera todos comer, e só depois ela come, porque, caso não sobre, todos os filhos já foram alimentados.

Isso para dizer, mulher, o quanto você é especial. De todas as tuas virtudes, neste dia, 8 de março, quero dizer que o teu sim à vida é um sim à graça de Deus, que te concedeu o dom de ser mulher. Mulher que traz, na sua gene, a responsabilidade de cuidar de si e daqueles que a graça te permitir gestar.