Notícias

14/12/2017

Jovens, vocacionados, visitam o seminário dos Padres e Irmãos Paulinos

Dentro do contexto das festividades do fim de ano e da preparação para o Natal do Senhor, os Padres e Irmãos Paulinos, Seminário da Raposo Tavares, SP, receberam no dia 10 de dezembro, domingo, a visita de dois jovens vocacionados. São eles: Flávio Aparecido Cândido Ferreira, São Paulo-SP, Tiago Henrique Peluso dos Santos, Cotia-SP.

Os jovens aproveitam o momento para trazer seus familiares para conhecer um pouco da realidade do Seminário dos Paulinos. No encontro com as famílias dos vocacionados também esteve presente o provincial da congregação dos Padres e Irmãos Paulinos, Pe. Luiz Miguel Duarte.

A visita aconteceu dentro de um clima muito bom. Os jovens e seus familiares foram muito bem recepcionados pela comunidade. Entre uma conversa e outra, foi possível escutar palavras de encorajamento das mães dos vocacionados. “Nossa, agora eu tenho certeza de que a paz que esse lugar me transmitiu é a mesma que ele transmitirá para o meu filho”, disse dona Sônia Aparecida Cândido de Araújo Ferreira, mãe do vocacionado Flávio Aparecido Cândido Ferreira. “Estou muito feliz com a acolhida e tenho certeza de que meu filho vai ser feliz aqui dentro”, acrescentou dona Emília Santos Souza Peluso dos Santos, mãe do vocacionado Tiago Henrique Peluso dos Santos.

A visita dos vocacionados e seus familiares em nosso meio deixou claro que, por mais que o Serviço de Animação Vocacional seja estruturado e criativo, se não levarmos em conta a família, comunidade importante para a transmissão da fé e de tantos outros valores, os resultados não serão satisfatórios. Diante das inúmeras visitas vocacionais realizadas por esse Brasil afora, foi possível perceber que muitas vocações surgem nas famílias, nas quais o exemplo de uma vida cristã coerente e a prática dos valores evangélicos fazem brotar no coração do jovem o desejo de uma doação total.

Nesse sentido, dona Emília e dona Sônia são duas grandes animadoras vocacionais que mostram para os seus filhos que Deus, em seu plano de Amor, quis valer-se de uma família, para que ela fosse modelo para a humanidade. É no seio da família que é cultivada a vocação; na sua base está o amor mútuo, e porque é dentro dos lares que o Reino de Deus inicia a sua instauração. O jovem que almeja a vida religiosa não abandona a sua família, ele deve ter em mente que ela é uma extensão de sua família.

No mais, agradecemos a Deus pela presença dos vocacionados e seus familiares em nosso meio e peçamos que Maria, Rainha dos Apóstolos, primeira discípula e mãe de todas as vocações, nos ajude no trabalho de lançar as redes em águas mais profundas, e assim levar nossos barcos mar adentro cativando os jovens e motivando as famílias que são formadoras de pessoas, educadoras da fé e promotoras da vida.