Instituto Santa Família e a consagração

Movido pelo desejo de promover o bem espiritual e a santificação das famílias cristãs, Pe. Alberione fundou em 1963 o Instituto Santa Família, para cônjuges que desejam empenhar-se por alcançar no matrimônio a perfeição evangélica mediante os votos conjugais de castidade, pobreza e obediência.
Animados pelo exemplo da Sagrada Família de Nazaré, os membros do Instituto são chamados a compreender cada vez melhor o seu particular compromisso na família, “Igreja doméstica”, para se tornarem portadores de amor autêntico.
O Instituto Santa Família oferece aos casais a possibilidade de plena consagração ao ideal evangélico, sem renunciar ao estado matrimonial, permanecendo na ocupação ou profissão de cada um.
Desde a fundação, esta nova forma de consagração a Deus, mediante os conselhos evangélicos, empreende novo caminho cristão. Uma nova vida religiosa de seguimento do Cristo, vivendo em meio do mundo, porém de maneira diferente.
A partir do Instituto Santa Família, o seguimento pleno de Jesus não exige mudança de profissão. Pelo contrário, a permanência na família e na própria situação pede o esforço de se manter na graça de Deus, primeira finalidade do Instituto.
É a novidade e grande proposta: consagrar-se plenamente a Deus sem mudanças externas. A única mudança é a decisão pessoal e conjugal de viver plenamente a entrega espiritual e vocacional. Sem deixar o mundo nem a vida familiar: a partir da família e do mundo, procurar o bem da família e do mundo.
Quantos casais podem encontrar, neste gênero de entrega, a forma de atingir seu ideal apostólico e evangelizador, sua maneira especial de santificar-se, sem deixar de ser o que são! Tudo “para a glória de Deus e a paz dos homens”!
Além disso, os membros do Instituto se ajudam para serem cônjuges fiéis, pais exemplares e educadores cristãos de seus filhos. O Instituto lhes oferece ajuda espiritual, doutrinal e sobrenatural para a santificação pessoal e para o cumprimento alegre de seus deveres. Comprometem-se a uma colaboração apostólica cada vez mais ampla e atualizada na missão da Igreja, especialmente com os meios de comunicação social. Pela especial união à Pia Sociedade de São Paulo, participam do mesmo tesouro de graças, orações e boas obras de toda a Família Paulina. Sua vida se enriquece. Os horizontes de sua família se fazem tão amplos como o mundo, porque em todos os continentes há milhares de membros da Família Paulina rezando por eles e com eles.
O vínculo de unidade que os une se aperfeiçoa sempre e se perpetua no intercâmbio de sufrágios entre os Institutos todos da Família Paulina, com a intercessão diante de Deus pelos irmãos que ainda peregrinam neste mundo.
A Família Paulina é formada por cinco Congregações: * Pia Sociedade de São Paulo (Paulinos) * Pia Sociedade Filhas de São Paulo (Paulinas) * Pias Discípulas do Divino Mestre * Irmãs de Jesus Bom Pastor (Pastorinhas) * Instituto Rainha dos Apóstolos (Apostolinas).
Pe. Tiago Alberione fundou também quatro Institutos de vida secular consagrada * Instituto São Gabriel Arcanjo (Gabrielinos) * Instituto Nossa Senhora da Anunciação (Anunciatinas) * Instituto Jesus Sacerdote * Instituto Santa Família.
Faz parte da Família Paulina a Associação dos Cooperadores Paulinos.

O que o Instituto pede?
“Entrando” no Instituto Santa Família, os membros não renunciam a nada de sua condição. Há, porém, algumas exigências. Do monge se exige vida em comunidade, horário de oração e trabalho, de acordo com a Ordem. Os membros do Instituto de vida secular dispõem da liberdade própria de seu estado leigo, para cumprir com seu trabalho e dedicar-se à família. Professando os votos, assumem o compromisso de maior dedicação no seguimento de Cristo.
Portanto, o Instituto exige o exercício de uma piedade definida, com tempo de oração diária para assegurar a própria vocação. O centro será sempre a Eucaristia, possivelmente diária.
Além disso, cultiva-se o amor à adoração eucarística, à meditação, à oração em família e ao exame de consciência diário, como “relógio da alma” que nos mantém alertas. Para sentir a misericórdia de Deus, os membros do Instituto celebram frequentemente o sacramento da Reconciliação e participam cada mês do retiro espiritual, e cada ano do curso de exercícios espirituais promovido pelo Instituto.
Os deveres consistem, basicamente, em responder ao convite do Senhor Jesus: “Se queres ser perfeito…” como diz a formula da profissão: “A este Instituto nos oferecemos de todo o coração, para nossa santificação e de toda a nossa família, de todas as famílias cristãs e do mundo”.
Os compromissos dos esposos cristãos se resumem no seguinte: a) santificação mútua dos cônjuges, no amor a Deus; b) educação e santificação dos filhos, porque a fé passa do coração dos pais aos filhos; c) santificação do próprio trabalho, exercido como verdadeiro apostolado; d) desempenho de alguns serviços apostólicos: liturgia, educação dos jovens, orientação serena dos noivos… Sempre com atenção especial aos meios de comunicação social.

Por José A. Perez, ssp
Para informações, dirigir-se a: Institutos Paulinos – Via Raposo Tavares, Km 18,5 – 05576-200 – São Paulo – SP
institutospaulinos@paulinos.org.br

Leia também

Ver todos