Blog

18/08/2020

O logo Paulus

Por Pe. Valdecir Pereira Uveda, ssp*

A identidade ou o símbolo de uma organização podem ser reconhecidos em sua representação gráfica estilizada, cuja intenção é transmitir a percepção de valores assumidos pela própria instituição.

No logo, quando de sua criação, são elaborados estudos e pesquisas e são aplicados elementos gráficos e símbolos que procuram representar ao máximo os valores, os conceitos, a cultura e a espiritualidade da organização. Em palavras mais objetivas: a sua razão de ser e existir. Assim, o papel da gestão da imagem, mesmo nos seus aspectos mais simples, é estrategicamente importante, uma etapa necessária para posicionar e compreender o fundamento da organização. Um elemento estratégico tão importante não pode ser deixado ao acaso; a imagem deve ser planejada, organizada, projetada e controlada.

A Pia Sociedade de São Paulo, instituição religiosa fundada em 1914, em Alba, na Itália, pelo Bem-Aventurado padre Tiago Alberione e com início das atividades no Brasil em 1931, na cidade de São Paulo, é a congregação religiosa dos padres e irmãos Paulinos.

Com a missão de evangelizar pelos meios de comunicação, a instituição busca “promover e formar integralmente a pessoa humana inserida na cultura da Comunicação – em particular, na sua dimensão religiosa – através da editora multimedial – a PAULUS, da faculdade de Comunicação – a FAPCOM, dentre outras iniciativas, tornando-se referência significativa na sociedade”.

Em 1991, começou-se a estudar a unificação visual para a Pia Sociedade de São Paulo em um símbolo único e universal. A criação foi confiada a Giorgetto Giugiaro, ligado a uma das maiores agências especializadas em design da Europa, sediada em Turim, na Itália. Ele estudou cuidadosamente a missão dos Paulinos e eis que, no final de 1993, a nova marca passou a vigorar internacionalmente. No Brasil, o lançamento oficial deu-se em 20 de agosto de 1994.

Como resultado da pesquisa sobre o símbolo feita junto ao público destacou-se o apreço por sua beleza formal e estética. Os valores prontamente associados ao símbolo foram: precisão, energia, tensão, abertura, dinamismo, criatividade, espiritualidade e noção de infinito. Quando perguntados a quais produtos deveria se referir o símbolo, as respostas dos entrevistados foram: “produtos culturais”, “de opinião pública” e “de criação espiritual”.

No vídeo feito por ocasião de lançamento da marca, disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=86kyjtjLrRQ&t=371s, o padre Renato Perino, sucessor do Bem-Aventurado Tiago Alberione à época, é quem melhor descreve os principais elementos presentes no símbolo. Em suas palavras destaca:

“Na nova marca da Pia Sociedade de São Paulo entrelaçam-se duas dimensões de sua missão: servir a Palavra de Deus entre os seres humanos e fazer que estes aprendam a redescobrir a verdade escondida nos acontecimentos.

 Nas duas linhas, descendentes e ascendentes, pode-se perceber o movimento salvífico da Palavra, que — como disse Deus — ‘sai da minha boca e não voltará a mim vazia, sem antes realizar o desejo e sem realizar o objetivo pelo qual a mandei’ (Is 55, 11).

  Percebe-se esse dinamismo que é como que um ir e vir da humanidade sobre o aprofundamento da Palavra, que se faz ‘Caminho’ e se identifica com o Cristo, ‘a Verdade, o Caminho e a Vida’ (Jo 14,6).

 Não se deve esquecer a alusão, fortemente estilizada, à espada de Paulo, ‘de duplo fio’ (Hb 4,12), que manifesta a potência penetrante da Palavra, apta a discernir o verdadeiro do falso, o justo do injusto, o bem do mal, o belo do feio.

  Na marca, a alegoria da Palavra transcendente de Deus é integrada horizontalmente pela linha helicoidal. Um olho atento pode entrever um ‘P’, inicial de Paulo, palavra-chave de nossa identidade institucional e apostólica. O helicoide expressa, ademais, em seu movimento rotatório envolvente, a prerrogativa fundamental de nossa missão: o universalismo de Paulo e Alberione, que caracteriza de modo inconfundível a vocação cósmica de nosso apostolado e que continua sendo o critério essencial, tanto nas escolhas de nossos destinatários — todas as pessoas, ou melhor, todo o universo — como nas escolhas de nossos conteúdos apostólicos.

 Essas dimensões se integram em um projeto salvífico orgânico, adaptado ao espaço e ao tempo de cada geração. Tal é a ‘Teologia’ de uma organização eclesial que se propõe promover a evangelização ‘com os meios de comunicação social.’”

No Brasil e nos demais 35 países onde a PAULUS está presente, a marca é reconhecida e associada à sua missão. Além de identificar comercialmente os produtos oferecidos pelo apostolado dos Paulinos no mundo inteiro, ela é também o distintivo da congregação religiosa que mantém esse grande serviço à sociedade.

Essa busca pela universalidade da missão, expressa na identidade única dos Paulinos, constitui o caráter almejado para o grupo e está impregnada em sua história desde o sonho do Bem-Aventurado padre Tiago Alberione, que, ao fundar o instituto, o idealizou com o espírito missionário e a pastoralidade do Apóstolo Paulo, a quem atribuía a própria fundação da Pia Sociedade de São Paulo.

*Diretor Geral de Apostolado no Brasil

, , , , ,