Blog

19/03/2019

São José e o Discípulo do Divino Mestre

Por Felipe Borges, seminarista paulino

“São José, bendigo ao Senhor pelas tuas íntimas comunicações com Jesus, durante a sua infância e juventude, em Belém, no Egito, em Nazaré.” Como reza a família Paulina na coroazinha a São José, podemos perceber que depois de Maria, José foi o mais íntimo a Jesus. Se Maria gerou, José preservou.

Partindo desse ponto, ao celebrarmos com toda a Igreja a solenidade de São José, esposo da Virgem Maria e patrono da Igreja universal, queremos refletir sobre a relação de São José e o Discípulo do Divino Mestre (o religioso paulino é, geralmente, chamado de Frei ou Irmão); fala-nos sobre essa questão o bem-aventurado Tiago Alberione:

“Existem particulares relações entre são José e os irmãos discípulos. Como São José estes realizam um trabalho cansativo, para cooperar com o advento do reino de Deus; assumem uma vida de santificação, semelhante à dele; encontram alegria no espírito de piedade, na humildade conformidade com a vontade de Deus, no silêncio ativo” (CISP  347).

A missão do discípulo é complementar à do sacerdócio Paulino. Assim como São José zelou para que Maria gerasse o Menino Jesus, o discípulo colabora com o sacerdote paulino no apostolado para que Jesus Mestre seja dado ao mundo. Assim como Maria foi ao templo com José oferecer o menino Jesus ao Pai celeste, da mesma forma vai o discípulo com o sacerdote oferecer seu coração ao Pai celeste pelo apostolado da comunicação.

Como São José, sejamos também colaboradores do Reino de Deus para que o Evangelho chegue a todas as pessoas e neste dia de São José rezemos por todos os Discípulos do Divino Mestre, os irmãos Paulinos do Brasil: Frei Alexandre, Frei Avelino, Frei Evandro e o Frei Pascoal a fim de que eles sejam sempre fiéis a Jesus Mestre, Caminho, Verdade e Vida.

E se você jovem deseja colaborar com advento do Reino de Deus, venha evangelizar com os meios modernos de comunicação: seja Paulino! Dê também sentido à sua vida!