Blog

16/06/2021

Os Padres e Irmãos Paulinos e a Família Paulina

Por Pe. Antonio Lúcio, ssp

Tudo teve início com o Pe. Tiago Alberione, hoje proclamado e reconhecido pela Igreja como Bem-aventurado. Sua festa litúrgica é celebrada no dia 26 de novembro, dia do seu nascimento para o céu. Ele é o Fundador dos Paulinos e da Família Paulina. Ao conjunto de suas fundações – cinco Congregações, quatro Institutos Paulinos de Vida Secular Consagrada e uma Associação de Leigos não consagrados – dá-se o nome de Família Paulina.

A seguir apresento as fundações da Família Paulina, na Itália, tendo como único fundador o Bem-aventurado Tiago Alberione.

20 de agosto, 1914: Abertura da escola tipográ­ ca “Pequeno Operário”, a futura Pia Sociedade de São Paulo (Padres e Irmãos Paulinos).

15 de junho, 1915: Pia Sociedade Filhas de São Paulo (Irmãs Paulinas).

30 de junho, 1917: União dos Cooperadores da Boa Imprensa (hoje “Associação dos Cooperadores Paulinos”).

10 de fevereiro, 1924: Pias Discípulas do Divino Mestre.

7 de outubro, 1938: Irmãs de Jesus Bom Pastor (Pastorinhas) 8 de setembro, 1959: Irmãs de Maria Rainha dos Apóstolos pelas Vocações (Apostolinas).

8 de abril, 1960: Aprovação Pontifícia dos Institutos Paulinos de Vida Secular Consagrada, agregados aos Paulinos: Jesus Sacerdote, São Gabriel Arcanjo e Nossa Senhora da Anunciação.

19 de março, 1993: Santa Família.

Pia Sociedade de São Paulo (Padres e Irmãos Paulinos): proclamamos o Reino de Deus na missão especí­fica de anunciar o Evangelho na cultura da comunicação. Somos Paulinos porque anunciamos o Evangelho do Mestre com a mesma ousadia do nosso pai e inspirador, São Paulo. Fundados no Brasil em 20 de agosto de 1931.

Pia Sociedade Filhas de São Paulo (Irmãs Paulinas): chamadas e enviadas para viver e comunicar Jesus Cristo, Mestre Caminho, Verdade e Vida na cultura da comunicação. Fundadas no Brasil em 21 de outubro de 1931.

Pias Discípulas do Divino Mestre: sua missão na Igreja se insere no amplo horizonte do sacerdócio dos batizados, dos ministérios litúrgicos e da pastoral litúrgica. Essa missão acontece também pela formação litúrgica e pela produção de subsídios que colocam a arte e a criatividade a serviço da liturgia. Possuem um tríplice apostolado: eucarístico, sacerdotal e litúrgico. Fundadas no Brasil em 26 de julho de 1956.

Irmãs de Jesus Bom Pastor (Irmãs Pastorinhas): com um carisma bem de­ nido, participam da missão de Cristo Pastor, na edi­ficação e no crescimento das comunidades cristãs, em colaboração e reciprocidade com os padres, bispos e leigos na Igreja. Movidas pela compaixão de Jesus Bom Pastor, vivem com simplicidade e disponibilidade nos lugares mais necessitados de evangelização, atuando no anúncio da Palavra de Deus, na orientação bíblica, na catequese e liturgia, na formação de agentes de pastorais, nos movimentos populares e projetos sociais. Fundadas no Brasil em 10 de outubro de 1946.

Congregação Nossa Senhora Rainha dos Apóstolos para as Vocações (Irmãs Apostolinas): chamadas e enviadas a anunciar o Deus que chama “consumindo a vida pelas vocações”. Em sua atuação pastoral, buscam despertar a consciência de que todos somos vocacionados. Ajudam e acompanham as pessoas na descoberta e vivência de sua vocação e ministério na Igreja e no mundo para que o Reino de Deus aconteça entre nós. Realizam sua missão por meio de encontros e retiros vocacionais, orientação vocacional, semanas vocacionais, exposição vocacional, experiência de oração, formação de lideranças, participação nas equipes de Pastoral Vocacional e por meio do Centro Vocacional. Fundadas no Brasil em 13 de janeiro de 1985.

Instituto São Gabriel Arcanjo (Gabrielinos): é destinado a homens solteiros que, como leigos consagrados, exercem sua missão na sociedade usando dos meios que têm ao seu alcance para tornar conhecido Jesus Mestre. Fundados no Brasil em 2005.

Instituto Nossa Senhora da Anunciação (Anunciatinas): destina-se a mulheres que se consagram a Deus no ambiente da própria família. Fundadas no Brasil em 08 de dezembro de 1964. Refundadas em 2005.

Instituto Jesus Sacerdote: destina-se a sacerdotes diocesanos e bispos que aspiram por viver a espiritualidade e missão paulinas. Fundados no Brasil em 2005. Instituto Santa Família: tem como ­ m a santi­ficação da vida conjugal e familiar. Cada casal que participa do Instituto acolhe o dom dos votos de pobreza, castidade e obediência e busca testemunhar o Evangelho no ambiente onde vive e age. Fundados no Brasil em 2005.

União dos Cooperadores Paulinos: associação de leigos e leigas que estão estreitamente ligados à missão e à espiritualidade da Família Paulina. É formada por homens e mulheres, jovens e adultos que acreditam no ideal e no valor do carisma paulino e prolongam, nos mais variados ambientes, os múltiplos apostolados da Família Paulina. Os cooperadores são chamados a viver o apostolado paulino em todas as dimensões: catequese, redação, inserção nos meios de comunicação, evangelização, inserção nas diversas pastorais e nos diversos movimentos.

“A Família Paulina quer dar ao mundo, com São Paulo e com Maria, o mesmo Jesus, tal como ele se deu: assim se explicam – junto aos Paulinos e às Paulinas – o porquê das Discípulas, das Pastorinhas e das Apostolinas” (Carissimi in San Paolo, 181). “Encontrar em São Paulo seu vínculo de unidade e sua dimensão contemplativo-ativa para com Deus e para com as pessoas. São Paulo soube unir em si a santidade (contemplativo) e o apostolado (ação)” (Coletâneas de Meditações do Pe. Alberione sobre São Paulo, 302).