Blog

01/08/2019

Juventude e vocação, um horizonte de vida e liberdade

Por Felipe Borges, Seminarista Paulino

É na juventude que, de forma mais pontual, fazemos vários questionamentos sobre nossa existência. Nessa etapa, procuramos conhecer quem somos, o que faremos da própria vida, que caminho prosseguiremos, por qual causa lutaremos. Nessa experiência, somos preenchidos da certeza de que temos um lugar no mundo e que, com nossos talentos, podemos dar nossa colaboração para que ele seja cada vez melhor. Conscientes disso, decidimos em qual vocação investiremos as nossas energias.

Diversamente da profissão, que implica a dedicação a uma tarefa especializada segundo as necessidades da sociedade em desenvolvimento, a vocação consiste num apelo interior que dá sentido e valor à vida inteira. (Vocabulário Teológico para América Latina).

Como vimos no verbete, vocação provém de um apelo interior. Ela não é impulsionada por forças humanas, convicções sociais, gostos pessoais. Se é um apelo, deve partir de uma escuta, a escuta da voz de Deus. Portanto, todo jovem que quer seguir um caminho feliz deve se pôr à escuta e estar atento aos sinais dos tempos, para saber qual vocação escolher, por qual causa lutar. A vocação à vida é a primeira delas, mas dessa partem a vocação à vida matrimonial, à vida celibatária, seja ela consagrada ou presbiteral.

O que não pode haver, durante essa escuta, são distrações que impeçam o perfeito ressoo da voz divina. Se a juventude é bela, o que não se dirá de uma escolha vocacional acertada! Feito isso, se responderá a cada dia ao chamado com generosidade, confiança na Palavra de Deus, perseverança e honestidade.

O Senhor continua olhando para cada jovem de nossos dias e querendo corresponder-se com cada um, aguardando, à semelhança de um remetente, sua resposta sincera e concreta. Esperando um sorriso daquele que sabe em quem acreditou, de quem soube firmar o grande edifício da vida em bases sólidas.

Juventude e vocação são um horizonte de vida e liberdade que só quem caminha consegue compreender o quanto é bom caminhar. E se você, jovem, acredita na vida religiosa consagrada, junte-se à Família Paulina e venha conosco viver e dar ao mundo: Jesus Mestre Caminho, Verdade e Vida.